segunda-feira, dezembro 05, 2011

Rua xv de novembro

   Heitor Gomes

Rua xv de novembro
Com um comércio empreendedor.
Num passado não muito remoto, foi palco de muitas histórias de desamor.

Muitas casas de luzes vermelhas,
Chamadas de tolerância.
Naufragou o sonho de muitas jovens,
Que nem chegaram ter infância.

A musica era sempre alta,
A bebida jorrava caudalosa.
Crianças se tornavam adultas,
Amantes das mais fogosas.

No sol a realidade era ardente.
O sonho cruelmente suprimido.
Bonecas friamente trocadas,
Por encarnados bebes com destinos tão sofridos.

No auge da adolescência,
Em que o príncipe era sempre encantado.
Suas entranhas eram devoradas,
Por um amor louco, insano, desenfreado.

Neste momento sagrado da existência
Em que o amor deveria estar presente.
Pois no canteiro sagrado da vida,
Fecundava uma abençoada e sublime semente.

O príncipe se torna sonho.
Parti ao alvorecer.
Deixa rastros de tristezas,
E a vontade de morrer.

Vêem que tudo foi engano,
Sem ninguém para lhes consolar.
Estão sozinhas e desamparadas,
Rejeitadas pelo benfazejo lar.

Ignomínia da Sagrada família,
Sem esperança nem compaixão.
Só restava a difícil vida fácil,
Para ganhar o abençoado pão.

Tornavam damas da noite,
Rainhas da xv de novembro.
Que curavam qualquer mau de amor,
Até os mais tristes lamentos.

Pagavam e tinham direito a tudo,
Até os mais requintados mimos.
Fantasias profanas saciadas,
Como se fossem amantes latinos.

Depois na solidão dos pensamentos,
os corações ficavam oprimidos.
Pois estavam mortas para a família,
E todos os entes queridos.
Maldita e Santa rua xv,
Onde o sonho de muitas jovens desintegrou.
Mas foi também a lavoura operosa,
Que muitas vidas amparou.

Hoje tudo é passado,
Ninguém se lembra mais.
Mas os protagonistas desta história,
Nunca esquecerão... jamais!

4 comentários:

Patrícia Bracale disse...

Fala sério, vc está pagando suas funcionárias direito?
seja um cafetão bom e dê cesta de natal e um perfume da Natura p/ suas meninas..rsrss

HAMILTON BRITO... disse...

kkkkkkkkkkkkk suas funcionárias? tomou, safado?

Heitor Gomes disse...

São batalhadoras honradas que ganham o leitinho das crianças. Seus preconceituosos.

sergio cezar da silva disse...

Meu amigo, "irmão" e amigo cantador e poeta das multidões.... simplesmente sublimou!!!!
Concretismo dos mais puros e reais. Parabéns autêntico poeta!!! Amém!